O NATAL Um texto da aluna: MARIA ANTÓNIA FERNANDES

O Natal

Quando falo de Natal, recordo sempre e com muita saudade o Natal de antigamente, dos meus tempos de criança em casa dos meus pais, era bem diferente dos dias de hoje…

Não havia Pai Natal, as prendas eram trazidas pelo Menino Jesus que durante a noite descia à nossa chaminé e as deixava no sapatinho, sempre simples, uns bombons, as figurinhas de Natal, e pouco mais, que na manhã do dia seguinte, lá íamos buscar a correr.

Na noite de Natal, a família reunida à volta da lareira cantava cânticos ao Deus Menino. Era transmitido aos mais novos a história do Natal, que celebrávamos o nascimento do Menino Jesus que também ele nasceu pobrezinho numa gruta colocado numa manjedoura envolto em palhinhas. Estes sentimentos preocupo-me hoje em transmitir aos meus netos.

Hoje em dia o Natal é mais uma época comercial, de consumismo, um desperdício de dinheiro, e muito pouco de amor e família.

Neste Natal à semelhança do antigamente o meu desejo é que sejamos mais família, mais amor e menos supérfluos.

Feliz Natal

 

Maria Antónia Fernandes

Para que a sua visita neste website seja tão cómoda quanto possível, utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar neste site, concorda com a nossa política de cookies.